Beto Barata/PR

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e o presidente interino Michel Temer na abertura de fórum do agronegócio em SP

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, fará um tour internacional a partir do fim deste mês que inclui Estados Unidos, Coreia do Sul e Sudeste Asiático para negociar o fim de barreiras tarifárias e fitossanitárias a produtos agropecuários brasileiros. Uma das principais metas é acertar de vez a abertura do mercado americano à carne bovina in natura brasileira, um processo que se estende desde a década de 1990.

O ministro deverá chegar aos EUA em 28 julho, quando encontrará uma missão brasileira que já está no país para acertar “detalhes técnicos” a respeito das negociações, disse ao Valor o diretor do Departamento de Negociações Não Tarifárias do Ministério da Agricultura, Odilson Silva, ontem, durante o Global Agribusiness Forum 2016.

Blairo também participou ontem do evento em São Paulo, que teve a presença do presidente interino Michel Temer. Temer subiu ao palco acompanhado do governador de São Paulo Geraldo Alckmin e foi recebido de pé, sob aplausos de representantes do agronegócio nacional. Antes de discursar, na abertura, o presidente interino recebeu do setor um documento de apoio intitulado “Manifesto de confiança ao governo brasileiro”. Em seu discurso, Temer afirmou que deve sua “posição de presidente em exercício da República à agricultura”.

Em seu roteiro internacional, o ministro da Agricultura vai também à Coreia do Sul, onde pretende acertar em setembro a abertura do país à carne suína brasileira proveniente de Santa Catarina. Em contrapartida, o Brasil deve assegurar a entrada de pêras sul-coreanas no país. A viagem incluirá também Vietnã, Tailândia, Mianmar e outros países do Sudeste Asiático e terminará no encontro de ministros da Agricultura dos BRICs, no dia 23 de setembro.

Segundo Odilson Silva, devem ocorrer negociações não apenas no setor de carnes, mas também no segmento de grãos e vegetais que hoje não podem ser exportados para alguns países asiáticos por causa de barreiras tarifárias e fitossanitárias. “São os grandes mercados. A Ásia é um foco importante”, ressaltou.

Ao Valor, Blairo que as viagens se inserem em sua meta de ampliar a participação do Brasil no mercado internacional agrícola de 6,9% para 10% em cinco anos. “Essa é a intenção do governo, e eu estou puxando esse assunto como uma prioridade para mim agora”. Essa deverá ser a segunda viagem internacional de peso de Blairo desde que assumiu o Ministério da Agricultura. A primeira foi para a China, onde negociou a ampliação das exportações de carnes do Brasil. O foco no comércio exterior não é uma exclusividade da gestão de Blairo. Sob Kátia Abreu, o ministério acertou a reabertura do mercado chinês para a carne bovina, em maio de 2015.

Também em entrevista no evento ontem, o ministro disse que um grupo de trabalho da Pasta estuda formas de legalizar a compra de terras por parte de estrangeiros e que, “em uma ou duas semanas”, entregará a Temer, uma compilação de propostas elaboradas. A forma de legalizar a compra de terras por estrangeiros, porém, ainda não está definida. “É uma discussão filosófica”, disse, acrescentando que não há prazo para resolvê-la. E reforçou que não vê problemas sobre o tema. “Não tenho restrição sobre terras para estrangeiros”. (Colaborou Estevão Taiar)

Mais sobre o evento em Para colocar ‘país nos trilhos’, Temer diz que adotará medidas impopulares

Por Camila Souza Ramos | De São Paulo

Fonte : Valor

Compartilhe!