Ao contrário do Norte do país, o Sul teve excesso de chuva por conta do fenômeno El Niño

Safra gaúcha de grãos é menos afetada pelo clima do que no Brasil Tadeu Vilani/Agencia RBS

O destaque é da soja, que bateu novo recorde, chegando a 16,2 milhões de toneladas no EstadoFoto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

A redução de 8,4% na safra brasileira de grãos no ciclo 2015/2016, encerrada em junho, deve-se principalmente à falta de chuva no Centro-Oeste e nos Estados que formam o Matopiba – resultado do fenômeno El Niño. O clima no cerrado prejudicou em maior proporção as lavouras de milho, especialmente a safrinha – plantada após a colheita da soja.

No Rio Grande do Sul, porém, os efeitos do fenômeno foram o contrário: excesso de chuva. Embora tenha causado perdas na lavoura de arroz, reduzindo em 16% a produção segundo o Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), o clima  afetou menos a safra gaúcha, na comparação com o cenário nacional. Exceto o arroz, todas as demais culturas tiveram aumento de produtividade, volume colhido por hectare.

A safra total do Rio Grande do Sul no ciclo 2015/2016, conforme estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), será de 32,42 milhões de toneladas – 2,5% superior à do ano passado. O destaque é da soja, que bateu novo recorde, chegando a 16,2 milhões de toneladas no Estado.

Por: Joana Colussi

Fonte : Zero Hora

Compartilhe!