Tombamento do Armazém A7 dificulta atual projeto para o Cais Mauá

Tombamento do Armazém A7 vai dificultar projeto do Cais Mauá

ELSON SEMPÉ PEDROSO

Um projeto de lei que está tramitando na Câmara de Vereadores de Porto Alegre pode ser um duro golpe no polêmico empreendimento de revitalização do Cais Mauá, que vem se arrastando há anos e não sai do papel. De autoria da vereadora Sofia Cavedon (PT), a proposta é tombar o imóvel conhecido como Armazém A7, passando a estrutura a integrar o Patrimônio Histórico-Cultural, Natural e Paisagístico do Município de Porto Alegre. Sofia argumenta que a quantidade de bens tombados pela União e pelo município na área portuária já demonstra a enorme importância do conjunto arquitetônico para a cidade. O detalhe é que na área do Armazém A7, próximo à Usina do Gasômetro, a empresa Cais Mauá do Brasil quer construir um shopping center, que seria uma das âncoras financeiras do projeto.

Portos

A Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP) encaminhou ao governo levantamento das ações necessárias para viabilizar a realização de investimentos da ordem de R$ 30 bilhões na construção de novos terminais portuários e na ampliação dos já existentes nos próximos cinco anos. O documento foi entregue ao secretário do Programa de Parcerias de Investimento, Moreira Franco, e contém um elenco de 10 medidas julgadas prioritárias pela ABTP, para destrancar investimentos privados nacionais e internacionais no setor, como forma de aumentar a competitividade dos produtos brasileiros e atender as exigências das operações portuárias mundiais. Segundo o presidente da entidade, Wilen Manteli, uma providência que se impõe com absoluta urgência é a eliminação da excessiva intervenção estatal na atividade portuária, provocando insegurança jurídica para os empreendedores e afastando os investidores.

Cocaína

O Instituto de Tecnologias para o Trânsito Seguro (ITTS) concluiu levantamento que mostra que a cocaína é a droga mais utilizada nas estradas brasileiras. A análise foi feita a partir dos mil primeiros resultados positivos dos exames toxicológicos agora obrigatórios em motoristas, segundo Marcio Liberbaum, presidente do ITTS, que será um dos palestrantes do congresso da Transposul, a partir de amanhã, na Fiergs. Rodolfo Rizzotto, do programa SOS Estradas, também vai participar do painel.

Câmbio

Os analistas econômico-financeiros do sistema Itaú-Unibanco revisaram suas projeções de taxa de câmbio para R$ 3,25 por dólar, ao fim de 2016 (ante R$ 3,65), e R$ 3,50 por dólar, ao fim de 2017 (ante R$ 3,85). O provável adiamento da alta de juros nos EUA, o maior consenso em torno de reformas fiscais e a postura conservadora do Banco Central devem contribuir para um real mais apreciado.

Commodities

Os preços internacionais das commodities subiram 3%, em junho, segundo o índice do banco Itaú, chegando a uma alta de 18% no ano. Os metais aumentaram 8% e os energéticos 4%, mas as commodities agrícolas ficaram nos mesmos níveis de maio. Com oferta menor e crescimento da demanda, a tendência de alta futura se mantém.

Crescimento

A projeção da Racon Consórcios, das Empresas Randon, é crescer 10% no ano, fundamentada em expansão da marca pelo País. De acordo com o gerente Cleber Sanguanini, a modalidade de consórcio vem despertando cada vez mais a atenção das pessoas e se tornando uma alternativa para quem deseja adquirir um bem sem as taxas e exigências dos financiamentos.

IG Farroupilha

Dois vinhos tranquilos e quatro espumantes, todos moscatéis, apresentados pelas vinícolas participantes da Associação Farroupilhense de Produtores de Vinhos, Espumantes, Sucos e Derivados (Afavin), foram degustados às cegas e aprovados por unanimidade pelos enólogos que compõem o Conselho Regulador da Indicação Geográfica (IG) Farroupilha, no laboratório de Análise Sensorial da Embrapa Uva e Vinho. Segundo João Carlos Taffarel, analista da Embrapa Uva e Vinho e também presidente da Afavin, os vinhos aprovados já estão à disposição dos consumidores.

Internet

A gaúcha Lumiun Tecnologia desenvolveu uma solução simples e de baixo investimento para o gerenciamento do acesso à internet em pequenas e médias empresas. A iniciativa busca solucionar dois problemas comuns dos gestores: proteger os dados da empresa contra ameaças na internet e aumentar a produtividade dos colaboradores.

Danilo Ucha

Painel Econômico

Fonte : Jornal do Comércio

Compartilhe!