Mesmo dispondo de variedades de maior potencial de rendimento, agricultores do estado ainda teriam dificuldade no uso de tecnologia, diz instituto

 

A produtividade média da soja no Rio Grande do Sul está em 50 sacas por hectare há pelo menos dez anos. Segundo a diretora do Instituto Phytus, Clarice Balardin, apesar de os produtores terem acesso a cultivares com potencial genético para rendimento superior, ainda há limitações no uso da tecnologia. “Essa dificuldade fica evidente quando percebemos que as próprias tecnologias e o seu uso cresceram nos últimos anos, mas a produtividade da soja não acompanhou”, afirma ela.

A diretora da entidade também cita a importância da divulgação dos resultados de pesquisas para que a informação chegue adequadamente ao produtor e seja utilizada efetivamente. Segundo Clarice Balardin, ainda há problemas nesse processo.

Ela ressalta que o segredo da alta produtividade da soja está no acompanhamento dos resultados de pesquisas na área e na gestão adequada das ferramentas de trabalho no campo. “Se nós temos dados de pesquisas e elas mostram que é preciso antecipar o controle de uma doença, por exemplo, é evidente que, se o produtor não realizar as indicações feitas, ele terá perdas”, ressalta.

  • Francielle Bertolacini | São Paulo
  • Fonte : Canal Rural

Compartilhe!