José Graziano da Silva, diretor-geral da FAO, a agência das Nações Unidas para agricultura e alimentação, alertou ontem o papa Francisco para os riscos que o fenômeno climático La Niña representará para a produção agrícola global a partir de agosto. Graziano lembrou que o El Niño, que se manifestou com força no ano passado e neste primeiro semestre, prejudicou grande parte do progresso observado na segurança alimentar dos países e regiões mais impactados, como América Central, sudeste da África e Etiópia. “Depois do El Niño”, cujos efeitos deverão terminar no fim de julho, “a previsão é que em agosto ressurja o La Niña que provoca exatamente o inverso: onde teve seca, vai ter inundação”, disse o diretor-geral da FAO. (Assis Moreira)

Fonte : Valor

Compartilhe!