Indicador passou de 0,49% no fechamento de abril para 0,64% em maio.
Também ficaram mais caros medicamentos e cigarros.

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) ganhou força na primeira semana de maio, puxada pelo aumento dos preços dos alimentos, especialmente de legumes e hortaliças.

Local produz 10 tipos diferentes de hortaliças (Foto: Ive Rylo/G1 AM)

Preço das hortaliças e dos legumes voltou a subir no início de maio.  (Foto: Ive Rylo/G1 AM)

Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o indicador passou de 0,49% no fechamento de abril para 0,64% no início do mês seguinte.

Também registraram alta os grupos de gastos relativos a habitação (de -0,29% para -0,14%),
saúde e cuidados pessoais (de 2,41% para 2,63%), despesas diversas (de 0,28% para 1,01%),
educação, leitura e recreação (de -0,09% para  -0,05%), vestuário (de 0,74% para 0,91%) e
comunicação (de 0,14% para 0,21%).

Em contrapartida, apenas o grupo transportes apresentou decréscimo em sua taxa de variação (de 0,32% para 0,20%).

Veja o comportamento dos preços de alguns itens:
Hortaliças e legumes (de -1,92% para 2,16%)
Tarifa de eletricidade residencial (de -3,75% para -2,31%)
Medicamentos em geral (de 7,01% para 7,72%)
Cigarros (de 0,29% para 2,23%)
Salas de espetáculo (de 0,78% para 1%)
Calçados (de 0,16% para 0,71%)
Tarifa de telefone residencial (de -0,28% para 0,04%)
Tarifa de ônibus urbano (de1,26% para 1,03%).

Do G1, em São Paulo

Fonte : Globo

Compartilhe!