O TJ/RO reformou sentença por entender que situação não passou de mero aborrecimento.

Compartilhe!