Ministro destacou que não cabe ao Supremo decidir sobre uma questão interna da Câmara.

Compartilhe!