3ª turma do STJ entendeu que valor deve observar a tabela FIPE vigente na data do acidente, e não a data do efetivo pagamento.

Compartilhe!