“Não é razoável que alguém seja ofendido por reclamar dos seus direitos”, ponderou juízo da 9ª vara Cível de SP.

Compartilhe!