Plantio de soja em fazenda do MT; safra de grãos cai após seis anos seguidos de alta no país

Plantio de soja em fazenda do MT; safra de grãos cai após seis anos seguidos de alta no país

setores da economia brasileira que iam bem começa a patinar.

Após seis anos seguidos de crescimento, a safra brasileira de grãos deverá recuar pela primeira vez neste ano.

Tudo ia bem até poucas semanas atrás, mas um agravamento das condições climáticas derrubaram a produtividade no setor, diminuindo as perspectivas de produção.

Excesso de chuva em algumas das áreas de lavoura em pleno período de colheita e veranico em outras derrubaram as estimativas de produção de grãos de 209 milhões de toneladas, em abril, para 202,4 milhões, em maio, conforme estimativas desta terça-feira (10) da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

Em apenas um mês, e principalmente devido ao milho, a Conab diminuiu em 6,6 milhões de toneladas as perspectivas de produção nacional de grãos nesta safra 2015/16.

Se confirmado, esse volume de grãos para esta safra será 3,2% inferior ao que se previa em abril e 2,6% abaixo do obtido no período 2014/15.

O milho safrinha foi um dos grandes responsáveis por essa queda. A produção nacional estava estimada em 57,1 milhões de toneladas na safrinha em abril, mas os novos números da Conab indicam apenas 52,9 milhões de toneladas.

O efeito climático foi tão intenso na produção desta safrinha que a produtividade média do cereal deverá recuar para 5.204 quilos por hectare, ante 5.716 quilos no mesmo período do ano passado.

Com os dados previstos pela Conab, a safra total de milho do país, incluindo a safra de verão Ðque foi de 27 milhões de toneladasÐ recuará para 80 milhões de toneladas, ante 84,7 milhões de toneladas em 2014/15.

O carro-chefe do setor agrícola, a soja, também terá uma produção inferior às previsões iniciais.

Prejudicada pelo clima, a produção de soja não supera os 100 milhões de toneladas, com se previa inicialmente, mas fica em 96,9 milhões, segundo a Conab.

A produtividade média da oleaginosa será de 2.929 quilos no país nesta safra, volume próximo do da safra anterior.

Em Mato Grosso, no entanto, líder nacional em produção, a produtividade caiu para 2.956 quilos neste safra, a menor em dez anos, aponta a Conab.

O arroz também foi outro item importante no recuo da safra brasileira. Após ter atingido 12,4 milhões de toneladas em 2014/15, a produção recua para 11 milhões em 2015/16.

Os três principais produtos da agricultura brasileira Ðsoja, milho e arrozÐ perderam 5,5 milhões de toneladas neste ano, em relação volume produzido na safra anterior.

NOTAS

Área menor O Usda (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgou uma área de 33,3 milhões de hectares para a soja, com produção próxima de 103 milhões de toneladas.

Alta Os números animaram o mercado de Chicago, que fechou com a maior alta desde agosto de 2014: 5,2%. O contrato de julho foi a US$ 10,84 por bushel (27,2 quilos).

Mudanças Analistas acreditam, no entanto, que a soja vem ganhando espaço do milho. A área, portanto, poderá ser maior do que a estimada atualmente pelo Usda.

Adidos O Brasil passará a ter 25 adidos agrícolas, em vez dos 8 atuais. O objetivo do Ministério da Agricultura é reforçar o trabalho de abertura, manutenção e ampliação de mercados para os produtos agrícolas nacionais.

Por Mauro Zafalon

Vaivém das Commodities

Mauro Zafalon é jornalista e, em duas passagens pelaFolha, soma 40 anos de jornal. Escreve sobre commodities e pecuária. Escreve de terça a sábado.

Fonte : Folha

Compartilhe!